Assembleia rejeita renovação do Banco de Horas no GHC

 

Em assembleia geral realizada nesta quarta-feira, dia 13, os(as) trabalhadores(as) do GHC decidiram rejeitar o Banco de Horas proposto pela gestão da instituição. A decisão é uma reação frente à intransigência da patronal durante as mesas de negociação. Uma demonstração de que os(as) trabalhadores(as) não aceitam a política de perseguições e as últimas ações de gestão, como a retirada de direitos orientada pelo Governo Bolsonaro.

Na ocasião, foram relembradas todas as fases da mesa de negociação desde a promulgação da Reforma Trabalhista, em novembro de 2017 e como a gestão se mostrou inflexível para um entendimento acerca do Banco de Horas condicionado com o Banco de Remanejo, proposta que atendia os interesses dos trabalhadores, mantendo a igualdade e a isonomia dos direitos.

A assembleia teve participação das diretoras do SERGS, Silvia Medeiros, Carolina Day, Denize Cruz e Inara Ruas e dos conselheiros Gabriela Nespolo e Rafael Melo Cerva. O GHC deve estar sendo oficialmente comunicado da decisão da assembleia ao longo do dia de hoje.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − 15 =