SERGS presente no ato pelo piso salarial em Brasília nesta quinta, Dia Nacional da Saúde

Uma comitiva do SERGS estará participando nesta quinta, 5 de agosto – Dia Nacional da Saúde – do Ato Valorizar a Vida é Valorizar o SUS. O objetivo é chamar a atenção dos brasileiros e dos parlamentares para a aprovação do PL 2564/2020, que institui o piso salarial nacional da enfermagem vinculado a uma carga horária de 30 horas semanais para a categoria. Estarão em Brasília a presidenta do SERGS, Cláudia Franco, o vice Ismael Miranda da Rosa e os diretores Inara Ruas e Cláudia Silva. O ato também deverá ter a participação de outros profissionais da enfermagem e lideranças da categoria no RS.

O ato será na Praça das Bandeiras, na Esplanada dos Ministérios, com a participação de trabalhadores, dirigentes e parlamentares. Os manifestantes também farão uma caminhada pela Esplanada dos Ministérios.

Além das manifestações, haverá audiência pública sobre o PL 2564 na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados, às 14h30, com transmissão no link https://edemocracia.camara.leg.br/audiencias/sala/2108

Todas as atividades da programação terão transmissão simultânea na página do SERGS no Facebook para os(as) colegas acompanharem e compartilharem em suas redes.

Essa é uma iniciativa do Fórum Nacional da Enfermagem, que completa 10 anos em 2021. O movimento reúne as principais entidades da enfermagem no Brasil – ABEN, Cofen, CNTS, CNTSS, FNE, ANATEN e ENEENF.

 

Porque é tão importante engajar-se nessa luta!

Nunca na História foi tão importante valorizar os profissionais da Enfermagem. Auxiliares, técnicos e enfermeiros estão entre as categorias que mais adoecem e morrem no combate à Covid-19. Neste período, as jornadas de trabalho se tornaram ainda mais exaustivas, afetando a saúde física, mental e emocional destes trabalhadores. Infelizmente, toda luta e sacrifício dos profissionais resultou em insensibilidade e desrespeito por parte dos empregadores, pois a categoria teve perda salarial de 11%, segundo o Dieese.

Na linha de frente do atendimento, os profissionais de enfermagem enfrentam também violência física, verbal e psicológica. Apenas 29% dos profissionais se sentem seguros em seus ambientes de trabalho, segundo dados da Pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil do Cofen e da Fiocruz. A pesquisa revela que 19,7% já sofreram violência no ambiente de trabalho, sendo: 66,5% violência psicológica, 26,3% verbal e 15,6% violência física.

Por tudo isto, mais do que nunca precisamos de dignidade, respeito e valorização. Estamos fartos de aplausos e homenagens vazias. Os legisladores deste país precisam garantir que os trabalhadores da enfermagem exerçam sua profissão com dignidade.

Queremos respeito! A aprovação do piso salarial nacional representa valorização e dignidade para a categoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − onze =