Um 4 de maio histórico!

A Enfermagem merece Piso, 30 horas, descanso digno e muito mais

A quarta-feira, 4 de maio de 2022, ficará para sempre na memória da Enfermagem brasileira. Foi o dia de uma importante vitória, parcial ainda, mas que representa um avanço importante e a conquista de uma luta de mais de 30 anos: a criação de um Piso Salarial da Enfermagem.

Os deputados federais aprovaram por 449 votos favoráveis e 12 contrários (veja abaixo quem votou contra a Enfermagem) o PL2564/2020, de autoria do Senador Fabiano Contarato, que já havia sido aprovado em 2021 no Senado.

Pela manhã, a programação da Enfermagem em Brasília também foi intensa, com ato no estacionamento do Anexo II da Câmara no início da manhã e Sessão Solene em homenagem ao Dia da Enfermagem ao meio-dia. A votação prevista para começar às 16h só iniciou no fim do dia, após tentativas de retardar e obstruir sua votação articuladas principalmente pelo Partido Novo, que votou em bloco de forma contrária ao projeto. Pouco antes das 21h, o resultado final foi anunciado pelo presidente da Câmara Arthur Lira para a alegria dos profissionais da Enfermagem de norte a sul do país.

A vitória histórica deve ser comemorada. É fruto de mais de três décadas de envolvimento e dedicação das entidades de todo país, onde o SERGS – primeiro sindicato de enfermeiros do Brasil – teve sempre pioneirismo e protagonismo. Uma luta que se soma à da jornada de 30 horas para Enfermagem, pois não há salário justo sem uma carga horária condizente e que permita a saúde dos profissionais e a qualidade no atendimento da população.

Mas também é preciso ter noção de que o piso não será implementado imediatamente. A Enfermagem ainda tem muita luta pela frente e este projeto ainda precisará ser sancionado. No meio disso, ainda tem a discussão de um Projeto de Emenda Constitucional (PEC) da senadora Eliziane Gama, que busca trazer segurança jurídica para plena validade do Piso Salarial, assegurando prazo para os entes federados (Estados e Municípios) ajustarem os planos de carreira dos profissionais.

Ou seja: ainda tem muita estrada a percorrer! Mas isso não invalida a comemoração pela conquista atual.

Segundo a diretora do SERGS Inara Ruas, que esteve em Brasília na comitiva da Enfermagem, juntamente com a diretora Denize Cruz, foi um dia republicano, que trouxe vida ao Congresso Federal, que mostrou a força da mobilização da sociedade em torno de uma causa.

Para Cláudia Franco, presidenta do SERGS, essa é a primeira de muitas outras conquistas que virão. “Vamos em busca do Piso, da jornada de 30h e do descanso digno, porque a Enfermagem merece e merece muito”, disse emocionada em um vídeo logo após a divulgação do resultado (assista aqui).

Ao comemorarmos, também é importante lembrar quem sempre esteve ao lado da Enfermagem, lutando pelo Piso, pelas 30 horas e por todos os direitos que não estão na CLT e que são fruto de muita negociação pelos sindicatos.

Mais do que nunca, é hora de fortalecer o SERGS e todos os sindicatos do Brasil. Para seguirmos na luta por dias melhores, para todos(as) profissionais da Enfermagem neste país.

#valorizequemterepresenta

 

Veja quem votou CONTRA o Piso Salarial da Enfermagem:

Adriana Ventura (Novo-SP) – Não
Alexis Fonteyne (Novo-SP) – Não
EduardoBolsonaro (PL-SP) – Não
Gilson Marques (Novo-SC) – Não
José Medeiros (PL-MT) – Não
Kim Kataguiri (União-SP) – Não
Lucas Gonzalez (Novo-MG) – Não
Marcel van Hattem (Novo-RS) – Não
Paulo Ganime (Novo-RJ) – Não
Ricardo Barros (PP-PR) – Não
Tiago Mitraud (Novo-MG) – Não
Vinicius Poit (Novo-SP) – Não

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

quinze − 4 =