SERGS na luta pelos direitos em Alvorada e Cachoeirinha

A diretoria do SERGS prestou apoio aos enfermeiros(as) em greve no Hospital de Alvorada nesta segunda (01), demitidos por e-mail pelo Instituto de Cardiologia. Também esteve ao lado dos trabalhadores do Hospital Padre Jeremias, de Cachoeirinha, que estão nos últimos dias de contrato com a instituição e também realizam paralisação. A reivindicação é pelo pagamento das verbas rescisórias e tratamento digno aos profissionais que dedicaram tantos anos à saúde da população nos dois hospitais.

O SERGS foi representado por sua vice-presidente Denize Cruz, pela secretária-geral Inara Ruas (também representando CES-RS e FNE) e pelo diretor Ismael Miranda da Rosa. A luta se intensificará nos dois hospitais nos próximos dias. Em Alvorada, assembleia dos trabalhadores grevistas deliberou a realização de atos, em frente à Prefeitura e Câmara de Vereadores, Assembleia Legislativa e Palácio Piratini.

“O SERGS está junto com vocês na luta pelos direitos e para garantir uma solução para a saúde da população de Alvorada e região”, afirmou Ismael Miranda da Rosa, na assembleia.

Entenda o caso

O governo Leite rompeu de forma unilateral o contrato existente com o Instituto de Cardiologia para gestão dos hospitais de Alvorada e Cachoeirinha, realizando a contratação sem licitação, por 180 dias, de duas empresas-tampão. Em Alvorada, a Associação João Paulo II, assumiu na segunda (01). Em Cachoeirinha, o Hospital Ana Nery deverá assumir a gestão a partir do dia 8. Os trabalhadores nestes locais estão sendo demitidos e não têm uma posição oficial sobre o recebimento das verbas rescisórias, uma vez que o Instituto de Cardiologia está em Recuperação Judicial (RI).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

14 − 9 =