Cardiologia: sindicatos seguem na luta pelos direitos dos trabalhadores demitidos

Nesta quarta (19), no Auditório da Escola Judicial do TRT-RS, aconteceu uma nova sessão de mediação no TRT-4 envolvendo a transição na gestão dos hospitais de Alvorada e Cachoeirinha e a situação dos trabalhadores demitidos pelo Instituto Fundação Universitária de Cardiologia (IFUC). Sob a mediação do desembargador Alexandre Correa da Cruz, da juíza auxiliar Luciana Caringi Xavier e do procurador do MPT, Viktor Byruchko Junior, a sessão contou com representantes dos trabalhadores, do governo do Estado e da IFUC. O SERGS foi representado por sua presidente em exercício, Denize Cruz, e pelo assessor jurídico Jeverton Lima.

O desembargador Alexandre Correa da Cruz retomou os pontos da mediação anterior, realizada no final de abril. Os sindicatos afirmaram que não foram efetivadas as contratações dos empregados dispensados da Fundação Cardiologia pela Associação Beneficente João Paulo II, no Hospital de Alvorada, e novamente solicitaram o cronograma das homologações dos dispensados pelo IFUC.

SERGS e demais sindicatos também informaram na mediação que já ajuizaram ações coletivas para questionar o pagamento das parcelas rescisórias relativas aos empregados dispensados em Cachoeirinha e Alvorada.

A Fundação reafirmou o compromisso de destinar parte dos recursos da venda do Hospital de Viamão, para o pagamento parcial das rescisões dos trabalhadores de Alvorada (após a quitação com os trabalhadores de Viamão). A IFUC tem até 3 de julho para informar sobre a concretização da venda do hospital, bem como da eventual data de término de sua gestão em Viamão.

Uma nova sessão de mediação foi marcada para 12 de julho, às 15h, no mesmo local.

Fotos: Guilherme Villa Verde (Secom/TRT-4)

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

doze + vinte =