HCPA: aprovado regramento do trabalho remoto

SERGS ponderou com a categoria aspectos como sobrecarga e ergonomia

 

O SERGS submeteu à decisão das enfermeiras e enfermeiros do HCPA a proposta de acordo apresentada pela instituição para regrar o trabalho remoto no ano de 2021. Foram realizadas quatro assembleias em horários diferentes, com a participação de 88 profissionais.

Por 83 votos a favor e 5 contrários, foi aprovada a proposta da gestão, que estipula o prazo de 01 de janeiro a 31 de dezembro de 2021 para o trabalho remoto em funções administrativas da enfermagem na instituição. O acordo não se aplica às profissionais gestantes, protegidas por legislação específica.

Em todas as assembleias, a presidenta do SERGS, Cláudia Franco, ponderou com as colegas todas as questões que envolvem o trabalho remoto. Desde que tomou conhecimento da proposta, o SERGS vem apontando uma série de críticas e ressalvas, envolvendo a sobrecarga de trabalho dos profissionais que ficarão de sobreaviso, à disposição da instituição, além dos aspectos econômicos desta modalidade, já que o hospital economiza com transporte, alimentação e insumos básicos sem a presença do(a) trabalhador(a) nas dependências da instituição. O sindicato ponderou, ainda, a questão ergonômica do trabalho remoto, pois móveis e ambientes domésticos não estão adaptados para uma jornada de trabalho de 8h diárias.

Nenhum destes aspectos, no entanto, foi considerado pela gestão do HCPA, que chamou os sindicatos para negociar, mas apresentou uma proposta fechada, sem espaço para a construção de alternativas.

Mais uma vez, o SERGS reforça que a conquista e a manutenção de direitos só acontecem com a união e pressão da categoria e que retrocessos como esses conduzem infelizmente à precarização da profissão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

doze + três =