FNE unifica pautas em defesa do Piso Salarial da Enfermagem – SERGS divulga principais encaminhamentos

O SERGS participou de uma reunião nacional promovida pela Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE), no último dia 18 de maio, com as assessorias jurídicas de todas as entidades filiadas, para tratar sobre o posicionamento a ser adotado em relação à implantação do Piso Salarial da Enfermagem. O SERGS foi representado pela diretora Inara Ruas, que também é titular da pasta Região Sul da FNE, e pelo advogado Saulo Nascimento, do escritório Paese e Ferreira.

Entre os temas tratados, foram firmados alguns pontos-chave que serão defendidos de forma unânime por todos os sindicatos e pela FNE, são eles:

  • Piso é salário básico, portanto as gratificações e demais vantagens não entram na composição;
  • O pagamento não deve estar vinculado à carga horária (luta político-jurídica);
  • Os retroativos a maio têm que ser pagos imediatamente, na próxima folha salarial (junho), para servidores e trabalhadores da Adm. Pública, hospitais filantrópicos e empresas que atendam no mínimo 60% SUS;
  • Para profissionais de empresas privadas, o pagamento poderá ocorrer a contar de julho/2023.

 

Estudos apresentados pela FNE apontam que 52% de enfermeiras(os) no Brasil serão beneficiados com o novo piso. Na categoria de técnicos(as) de enfermagem esse número alcança 84% dos trabalhadores no país.

Conforme Inara Ruas, foi uma reunião produtiva e de muitos encaminhamentos importantes, que vão servir para nortear o posicionamento do SERGS e das demais entidades que atuam em defesa dos profissionais da enfermagem.

 

Acesse aqui o conteúdo disponibilizado pela FNE

ANALISE_LEI_PISO-FNE

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1 × 2 =