Agosto Dourado: um mês dedicado ao aleitamento e seus benefícios

Neste Agosto Dourado de estímulo à amamentação, o SERGS divulga em seus canais de comunicação as boas iniciativas que envolvem a Enfermagem e o aleitamento. Em entrevista para o site do sindicato, a enfermeira Denise Schauren Schuck, que atua na Unidade de Neonatologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, responde alguns questionamentos frequentes sobre o tema. Denise é especialista em Enfermagem em Terapia Intensiva Pediátrica
e Neonatal e Tutora do Método Canguru na Atenção Hospitalar e da Atenção Básica.

 

SERGS – Qual a importância do Agosto Dourado?

Denise – Agosto Dourado é um mês dedicado ao aleitamento e foi instituído por lei desde 2017 para que sejam realizadas ações de conscientização, educação e estímulo em prol deste tema tanto para profissionais quanto para a sociedade como um todo. O dourado remete ao padrão ouro de qualidade do leite humano.

SERGS – Por que o aleitamento materno deve ser estimulado e que benefícios pode trazer para a mãe e criança?

Denise – O leite materno deve ser exclusivo até o sexto mês de vida e mantido na alimentação até os dois anos de vida ou mais. A amamentação é o melhor investimento na vida das crianças pois reduz a mortalidade infantil, protege contra diarreias e doenças respiratórias. O risco de asma, diabetes, obesidade e hipertensão também é menor em crianças amamentadas. Contribui para um desenvolvimento cognitivo e crescimento adequado. Também auxilia para o desenvolvimento adequado da face desta criança impactando em melhor desempenho na fala e na respiração.Para a mãe que amamenta protege contra o câncer de mama, promove o vínculo entre a mãe e o seu bebê e tem menor custo financeiro, o que impacta na melhor qualidade de vida desta família.

SERGS – Quais são os erros mais frequentes das mães e famílias neste processo?

Denise – Acredito que as mães e a famílias precisam em primeiro lugar ter acesso a informação adequada sobre a importância e os benefícios do leite materno. Muitas vezes esse processo de busca inicia-se quando surgem as dificuldades nos primeiros dias de vida da criança e a falta de informação e apoio neste processo é fator de risco para o desmame precoce.

SERGS – Qual o papel da enfermagem no estímulo à amamentação?

Denise -A enfermagem tem papel fundamental no estímulo à amamentação pois é um profissional que está inserido no acolhimento da mulher desde o processo de concepção, nascimento e acompanhamento da saúde das famílias. Todo o profissional que atua em local que atende mães ou crianças deve estar preparado para orientar sobre os benefícios da amamentação e do leite materno e apoiar pais e famílias. O(a) enfermeiro(a) deve aconselhar e ouvir as necessidades da mãe compreendendo-as e contribuindo para o fortalecimento da amamentação e o empoderamento dessa mulher que impactando no fortalecimento do vínculo afetivo e na redução do desmame precoce.

SERGS – Como funciona o seu trabalho no HCPA?

Denise – No Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) trabalho como enfermeira da Unidade de Neonatologia. É uma unidade que tem um trabalho muito sensível pois atende bebês que necessitam ficar internados seja pela prematuridade, processo infeccioso, necessidade de procedimento cirúrgico entre outros. Esse é um momento crucial pois após o nascimento deveria iniciar o processo de aleitamento e vínculo entre mãe e bebê, mas com a necessidade de internação este processo é adiado/rompido. Então inicia nosso trabalho em busca do melhor acolhimento desta mãe para que ela permaneça a maior parte do tempo ao lado do seu bebê, entenda a necessidade de iniciar o quanto antes o processo de esgote das mamas e esteja pronta para o momento da amamentação.             Outro processo muito importante é a educação continuada dos profissionais. Junto ao Comitê de Promoção e Proteção do Aleitamento Materno do HCPA e ao Grupo de Trabalho do Aleitamento da Neonatologia estamos continuamente empenhados em capacitar e sensibilizar da melhor maneira possível a equipe multiprofissional além de organizar os processos de trabalho para realizar o melhor atendimento para os recém-nascidos, seus pais e suas famílias em todo o processo de amamentação.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

10 + um =