Enfrentamento da Aids além dos muros

 

O vice-presidente do SERGS, Ismael da Rosa, e a diretora Antônia da Silva participaram nesta quarta, dia 4, na Assembleia Legislativa do Estado, do lançamento da Frente Parlamentar de Enfrentamento ao HIV/AIDS, Hepatites Virais, Sífilis e Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST´s). A Frente já existia para enfrentamento de HIV/AIDS e agora teve sua atuação estendida para outras patologias, e passou a ser presidida pela deputada estadual Luciana Genro.

Na ocasião, também houve a abertura da exposição fotográfica Para Além dos Muros, promovida pelo Fórum ONG Aids do RS, para marcar a semana do Dia Mundial de Luta contra a doença. A fotógrafa Mariane Leal registrou a vida de portadores do HIV e colheu seus depoimentos sobre como é viver com o vírus.

A exposição tem como objetivo fazer a sociedade enxergar essas pessoas e também os preconceitos que criam muros. A exposição Para Além dos Muros será itinerante. Depois da Assembleia Legislativa, vai para o interior, e volta para Porto Alegre no final do mês.

A deputada Luciana Genro salientou que este é um momento crítico no enfrentamento da Aids, em função dos altos índices de contaminação na capital gaúcha. Também lembrou a importância de todos aqueles que lutam na prevenção e no tratamento do HIV, como o militante Zé Hélio, falecido na última semana, um dos retratados na exposição.

O vice-presidente Ismael destacou a importância deste fórum e disse que o SERGS é parceiro na luta pela garantia da implementação de políticas públicas efetivas para o enfrentamento de HIV/AIDS, Hepatites Virais, Sífilis e infecções Sexualmente Transmissíveis. “Os números hoje são alarmantes e a enfermagem têm papel neste contexto, por estar na linha de frente, no acolher, na prevenção e no tratamento do adoecimento, em conjunto com as equipes multiprofissionais”, observou.

O SERGS também manifesta sua preocupação com o desmonte do financiamento do Programa Nacional de ISTs/Aids. Este é um momento em que se faz necessário  reafirmar e intensificar a luta pela manutenção e ampliação do financiamento dos programas HIV/AIDS e Hepatites Virais e outras IST’s e cabe também às entidades fazer  este enfrentamento, sensibilizar e conclamar toda a sociedade para esta causa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

6 + dezesseis =