Gestão do HPS não apresenta respostas aos questionamentos do SERGS ao Conselho Municipal de Saúde

A Secretaria da Saúde e a gestão do Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre trouxeram uma série de projetos futuros na reunião do Conselho Municipal de Saúde (CMS) desta quinta, dia 17, mas não responderam os questionamentos feitos em julho pelo SERGS. O Sindicato havia questionado em julho a situação da Enfermagem na instituição, em relação ao quantitativo, que está inadequado, e condições de trabalho.

O diretor do hospital, Amarílio Vieira Neto, trouxe vários projetos futuros, sem prazo para conclusão, e em vários momentos sinalizou a intenção de consolidar parceria da instituição com o Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Sua fala reforça a tese de que há planos da atual gestão de entregar o HPS para a União, abrindo mão de um patrimônio dos porto-alegrenses.

O SERGS foi representado na plenária por sua diretora e conselheira no CMS, Janice Schiar. A coordenadora de fiscalização do Coren-RS, Cláudia Mastrascusa, também participou da reunião, por convite do SERGS, e questionou mais uma vez sobre a falta de previsão de solução quanto ao déficit de enfermagem – em julho, foi o próprio Conselho de Enfermagem que trouxe os números para o CMS.

Segundo Janice, é um desrespeito com a população de Porto Alegre e com os conselheiros do CMS a falta de um plano concreto para solucionar a questão da enfermagem no hospital, que passa por um momento de sucateamento na atual gestão municipal.

Texto e fotos: Assessoria de Comunicação SERGS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

três × um =