Na luta para repor as perdas econômicas, SERGS rejeita proposta do Sindiberf e aguarda avanços

O SERGS participou nesta quinta (30) de uma nova rodada de negociação com o Sindiberf – Sindicato dos Hospitais Beneficentes, Religiosos e Filantrópicos do Rio Grande do Sul, retomando a negociação coletiva para as cláusulas econômicas da Convenção Coletiva de Trabalho 2020/2022.

A patronal apresentou a proposta de reposição parcial do valor do INPC a partir de março do próximo ano, desconsiderando totalmente a alta da inflação que impacta no bolso de trabalhadores(as). A proposta foi imediatamente rejeitada pelo Sindicato, que aguarda avanços para uma próxima reunião.

É inadmissível que a gestão dos hospitais não seja sensível às necessidades financeiras de seus profissionais, em um cenário de escalada dos preços de combustíveis, alimentos, moradia e muitas outras despesas. A enfermagem pagou com a própria vida durante a pandemia e o sindicato não admitirá uma proposta rebaixada, que desconsidera a conjuntura e precariza as relações trabalhistas.

A reunião teve participação da presidenta do SERGS, Cláudia Franco, da diretora Denize Cruz e dos advogados Raquel Paese e Jeverton Lima, representando os dois escritórios que fazem assessoria jurídica ao SERGS.  Uma próxima reunião está agendada para 14 de outubro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

cinco × cinco =