Para viabilizar sua votação no Senado, enfermeiras(os) do RS aceitam proposta de emenda ao PL 2564

As(os) enfermeiras(os) do RS decidiram nesta sexta, dia 24, em assembleia promovida pelo SERGS, que representa a base em nível estadual, aprovar a proposta de emenda da Senadora Elisiane Gama ao PL 2564/2020, de autoria do Senador Fabiano Contarato. A votação aconteceu após a assembleia realizada às 14h, no formato online, pela página do sindicato no Facebook, com preenchimento de formulário eletrônico. Responderam ao tema proposto na assembleia 428 enfermeiras(os) de todas as regiões do Estado, com 93,2% de respostas favoráveis à proposta de emenda.

É importante lembrar que essa aprovação em assembleia não define nada, apenas autoriza o sindicato, cumprindo seu Estatuto, a sinalizar a aprovação da categoria no RS para o gabinete da Senadora Elisiane. Com os resultados em nível nacional, a parlamentar deve protocolar a emenda, que será anexada ao projeto original.

Vale lembrar que o projeto original do Senador Fabiano Contarato previa piso salarial de R$ 7.315,00 para enfermeiras(os), 70% deste valor para técnicos e 50% para auxiliares e parteiras. A proposta de emenda sugere que o piso salarial para enfermeiras(os) seja de R$ 4.750,00.

Desde o início da discussão deste Projeto de Lei, o SERGS tem mantido sua posição favorável ao texto original e à importância de levar esse pleito para a ampla discussão no pleno do Senado. Também tem defendido de forma veemente a importância do piso estar atrelado à carga horária de 30 horas, outra reivindicação antiga da enfermagem.

“É importante que a categoria entenda que não há passe de mágica, agora inicia mais uma etapa de longas discussões que depende principalmente dos parlamentares eleitos no Senado e na Câmara de Deputados, que podem derrubar, inclusive, essa emenda”, salienta Cláudia Franco, presidenta do SERGS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dez + 6 =