SERGS está ao lado dos trabalhadores(as) vinculados ao município de São Leopoldo, na defesa de seus direitos

 

Nessa semana, o Sindicato dos Enfermeiros(as) do RS (SERGS) participou de três atividades, em conjunto com os trabalhadores(as) vinculados ao município de São Leopoldo. Com objetivo de defender os direitos dos servidores(as) da Fundação Hospital Centenário, o SERGS convocou Assembleia, no dia 20/08. Na pauta, o fechamento do refeitório, avaliação das questões de atrasos salariais e condições de trabalho inadequadas, como excesso de horas extras, poucos profissionais e contratos temporários.

A falta de pagamento em dia dos salários dos funcionários(as) do Centenário estende-se há cerca de seis anos. A prefeitura de São Leopoldo tem atrasado os salários desde a gestão do prefeito e médico Aníbal Moacir da Silva e continua na administração de Ary Vanazzy. Atualmente, os trabalhadores(as) estão com o 13º atrasado, desde 2017. Na Assembleia, que teve a coordenação do presidente do SERGS, Estêvão Finger, foi deliberado atos de protesto em frente ao Hospital, para reivindicar o cumprimento dos direitos dos servidores(as).

Na manhã do dia 23/08 foi realizado o primeiro ato, das 11h às 14h. A segunda manifestação será feita em 03/09, na frente da emergência do Centenário, caso ainda não tenha sido pago integralmente o salário das(os) servidoras(es). Outra decisão tomada na Assembleia foi a criação de uma Comissão de Trabalhadores e Sindicatos para conversar com o prefeito e tentar resolver a questão do atraso e dos parcelamentos salariais, com prazo para regularizar a situação.

Estêvão diz que a expectativa é de que a reunião com o prefeito seja realizada em breve. Além dos trabalhadores(as), também participaram da Assembleia membros do Sindicato dos Servidores Municipais de São Leopoldo.

Retomada dos direitos dos servidores(as)

O SERGS também esteve presente na instalação da Mesa Permanente com Trabalhadores da Fundação Hospital Centenário. A reunião aconteceu no dia 23/08, com o intuito de ser um espaço de democratização das decisões sobre a gestão do trabalho na instituição. A secretária-geral do Sindicato, Denize da Cruz, e a conselheira fiscal, Claudia Santos, participaram da Mesa.

A administração do Hospital comprometeu-se em voltar a servir alimentação para os trabalhadores(as) e acompanhantes, na semana que vem. A volta do fornecimento das refeições é fruto da pressão dos trabalhadores(as), na luta pelos seus direitos. Na próxima reunião, no dia 13 de setembro, será discutido o Regimento da Mesa.

Também houve uma manifestação, na frente do Hospital, para demonstrar à população o descontentamento dos servidores(as) com a falta de cumprimento dos seus direitos.

Juliana Leal – Jornalista (DRT-DF 10.947/05)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

4 × 2 =