Sergs repudia ordem de parar consultas pelo SUS na Santa Casa de Rio Grande | Sergs

Notícias

Sergs repudia ordem de parar consultas pelo SUS na Santa Casa de Rio Grande

 

O Sergs manifesta seu repúdio ao senhor Ruy Muniz, que mandou parar as consultas e cirurgias pelo SUS na Santa Casa de Rio Grande.
Um dois piores castigos impostos a pacientes que dependem do Sistema Único de Saúde de Rio Grande e outros 21 municípios da zona sul foi denunciado no final da manhã de hoje, 25, à Secretaria Estadual da Saúde. O fato, encaminhado por ofício à 3ª Coordenadoria Regional de Saúde, informa expressa determinação do empresário Ruy Muniz, dono do Instituto Viva Mais, que assumiu a gestão da Santa Casa.
Às 22 horas de ontem, na sala da presidência do hospital, Muniz mandou suspender imediatamente os plantões presenciais e todas as atividades do ambulatório cirúrgico Bucomaxilo. Com a medida, os atendimentos e cirurgias via SUS feitos pelo serviço especializado serão suspensos a partir de hoje caso o governo do estado não se posicione ou Ruy Muniz insista em manter a ordem dada aos médicos Margareth Almeida e Angelo Ozelame, responsáveis pelos serviços na Santa Casa. A ordem foi dada de forma verbal na reunião com os médicos, que se manifestaram frontalmente contrários à determinação. Muniz foi rigoroso na ordem. O documento denuncia que o arrendatário do hospital mandou parar os atendimentos e cirurgias pelo SUS na área, alegando “inconsistência dos repasses dos incentivos da especialidade” por parte do governo. Não tendo sido encontrado hoje em Rio Grande, os médicos resolveram, além de oficiar a autoridade de saúde, entregar cópia do documento à direção da Santa Casa e ao assessor do Instituto Viva Mais, João Batista Weck.
DESMONTE – O documento assinado pelos médicos classifica a situação como grave, representando o “desmonte iminente da equipe e do atendimento SUS a partir desta data”. Dentre os inúmeros serviços, além das consultas, o setor atende casos de fraturas de face, esfacelamentos, lesões de boca e face, disfunções têmporo-mandibulares, cirurgias de articulação e ortognática, além de remoção de dentes complexos. A cirurgia ortognática é o procedimento cirúrgico para restabelecer o padrão facial normal em pacientes adultos que apresentam alterações no desenvolvimento ósseo. A equipe atende pacientes encaminhados por Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais - Apaes e portadores de autismo de Rio Grande e região. O serviço é referência no Rio Grande do Sul.
Ruy Muniz deixou claro na reunião que "se o serviço não for rentável ao hospital, não interessa", levando os médicos e funcionários do setor ao desespero. “Fizemos isto com profissionalismo, total dedicação e amor”, disse, emocionada, a médica-cirurgiã Margareth Almeida. O presidente da Santa Casa, Dom José Mário Stroeher, ainda não emitiu qualquer manifestação sobre o problema.
Foto: Divulgação

Compartilhe esta notícia