SERGS na luta em defesa do atendimento gratuito no Hospital Fêmina

O SERGS levou a bandeira do SUS no ato simbólico de _Abraço ao Hospital Fêmina_, defendendo a continuidade do atendimento gratuito à população na instituição e contra a venda da área localizada no bairro Moinhos de Vento, em Porto Alegre, pelo governo federal.

A presidenta do SERGS, Cláudia Franco, disse que é uma falácia o discurso da atual gestão do GHC de repassar a área atual do Fêmina para concentrar todos os serviços na zona norte da cidade. “O que se quer na verdade é fechar serviços como se fez na atenção básica na capital, privatizando a saúde”, alertou. Cláudia também lembrou a falta de responsabilidade do atual governo com a saúde das mulheres, que é o foco principal do atendimento do Fêmina.

Conforme Cláudia, as tentativas de enfraquecer o Sistema Único de Saúde (SUS) são sistemáticas e sucessivas nos últimos governos, mas o povo votará com muita responsabilidade no próximo domingo, dando importante recado nas urnas. “Queremos mais do que a revogação da EC95, precisamos de mais recursos para a saúde”, finalizou.

A secretária geral do SERGS, Inara Ruas, presidente em exercício do Conselho Estadual de Saúde, também participou do ato. A manifestação teve a presença de lideranças de entidades, usuários do SUS e parlamentares, e contou com o apoio de pedestres, comunidade do entorno, trabalhadores do Fêmina e pessoas que transitavam pela Av. Mostardeiro.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

4 × 2 =