Sindiberf faz proposta vergonhosa, atrelando negociação de reajuste anual ao Piso da Enfermagem

O SERGS vem tentando negociar a Convenção Coletiva de enfermeiros(as) vinculados aos filantrópicos desde o último mês de maio, data-base da categoria. Depois de várias reuniões, esperava-se uma contraproposta com avanços por parte da entidade patronal, o Sindiberf.

Mas o SERGS foi surpreendido com uma proposta totalmente fora dos padrões e impossível de avançar em qualquer negociação. A gestão dos hospitais propõe algo vergonhoso, que é atrelar o reajuste pelo INPC ao Piso Salarial da Enfermagem. Ou seja: o Piso seria o “teto” para incidência do reajuste de enfermeiros e enfermeiras.

A Lei 14.434 (que institui o Piso Salarial da Enfermagem) nada tem a ver com as negociações anuais de convenções e acordos coletivos! O Piso está temporariamente suspenso por decisão do STF, a partir da pressão das próprias entidades patronais nacionais, mas é uma questão já consolidada e que só depende da discussão das fontes de custeio.

Essa tentativa de _misturar as coisas_ é um total desrespeito com os(as) trabalhadores(as) e não deixa margem a nenhum tipo de negociação.

O SERGS se nega a apresentar essa proposta para a categoria e aguarda uma próxima rodada com avanços por parte do Sindiberf, retomando as bases mínimas das convenções praticadas em todos os anos anteriores. Se necessário for, a negociação terá de ser levada para via judicial.

Atenção, Sindiberf: não vamos recuar nessa luta! O peso da inflação também bate no bolso dos enfermeiros e enfermeiras, temos família e contas para pagar.  A Enfermagem não vai ser ludibriada e responsabilizada pela falta de gestão na saúde. Exigimos o reajuste integral do INPC já, independente do Piso Salarial.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

6 + catorze =