Mais um dia de luta da Enfermagem em todo Brasil

A enfermagem brasileira mais uma vez deu uma grande demonstração de força e capacidade de luta nesta quarta (21). Em todo o Brasil, atos em defesa do pagamento do Piso Salarial da Enfermagem foram convocados pelas entidades da categoria. Em Porto Alegre, a mobilização se concentrou boa parte do dia no Instituto de Cardiologia, terminando com caminhada pela Av. João Pessoa até a Santa Casa. Outras cidades gaúchas como Santa Maria, Erechim, Palmeira das Missões e Eldorado do Sul também realizaram atos de protesto.

Os diretores do SERGS estiveram mobilizando a categoria. Em Porto Alegre, o ato teve a participação da presidenta Cláudia Franco, da vice Denize Cruz e dos diretores Ismael Miranda da Rosa, Inara Ruas, Rafael Cerva Melo, Daiane Miranda da Silva e da conselheira Alciones Friedrich. Em Santa Maria, os diretores Juliano dos Santos Ribas e João Gilberto Santos mobilizaram os colegas nas ruas e nos locais de trabalho. A conselheira do SERGS Márcia Galarça esteve ao lado dos colegas de Erechim. Em Eldorado do Sul, a diretora Bruna Engelmann reuniu toda a equipe para um protesto em defesa do piso.

Em vários momentos de fala no carro de som, Cláudia Franco agradeceu o apoio recebido da população e conclamou a categoria a seguir na luta, pois as próximas semanas serão decisivas na garantia das fontes de custeio para o pagamento do piso, que já estão sendo discutidas no Senado. “A Enfermagem sabe que há recursos para o pagamento do piso. Chega de aplausos, queremos remuneração justa, pois somos a maior força de trabalho da saúde brasileira”, afirmou.

Conforme a Agência Senado, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, que ocupa interinamente a presidência da República, deve colocar em votação o PLP 44/2022 antes das eleições. Os senadores também estudam outras medidas para reforçar o caixa de estados, municípios e União na área da Saúde, para viabilizar o pagamento do piso em santas casas, hospitais filantrópicos e no setor privado. Entre as sugestões avaliadas, está a desoneração da folha de pagamento para hospitais privados.

Para pressionar todas essas decisões e encaminhamentos, novos atos estarão sendo chamados nas próximas semanas pelas entidades da enfermagem. Acompanhe a programação pelas redes do SERGS e venha para rua participar da luta você também, colega enfermeira(o).

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

quatro × cinco =