SERGS presente em debate sobre impactos da Covid na região central e dos vales

O SERGS marcou presença nas audiências públicas realizadas nesta semana em Santa Maria e Lajeado, organizadas pela Frente Parlamentar em defesa das vítimas da covid-19 e Comitê em Defesa das Vítimas da Covid, movimento que tem a participação do Sindicato dos Enfermeiros do RS. A diretora Inara Ruas, que também representa o Conselho Estadual da Saúde, participou nos dois encontros com a comunidade para levantar a realidade local e os impactos gerados pela pandemia na vida da população e nos sistemas de proteção social, sobretudo no SUS.

Foram ouvidos muitos testemunhos de pacientes e familiares sobre a situação dos pacientes pós-Covid. Inara defendeu a revogação imediata da Emenda Constitucional n° 95, o chamado Teto de Gastos, que congelou o valor aplicado aos serviços públicos de Saúde, desde 2017. Durante o debate, foi ressaltado que se não estivesse em vigor esse teto, o SUS teria tido mais R$ 25 bilhões no orçamento de 2022. Levantamentos apontam que entre 2018 e 2020, o Sistema perdeu outros R$ 22,5 bilhões por causa da EC 95.
A Recomendação n° 13, de maio passado, do Conselho Nacional de Saúde, indicou a importância da criação de uma rede de cuidados às vítimas da covid-19 e seus familiares.

No total, serão sete audiências públicas nas macrorregiões de saúde do RS. A primeira, da macrorregião metropolitana, ocorreu no final de maio, na capital. As regiões-polo de Caxias, Pelotas, Santa Rosa e Passo Fundo serão as próximas a realizarem os debates. O último encontro será na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RS), em Porto Alegre.

Segundo Inara, os debates são importantes para criar estratégias para o enfrentamento dos impactos em todo o sistema de saúde, bem como atendimento da chamada Covid longa.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1 × três =