Canoas: o caminho agora é na Justiça

Mediação é encerrada sem nenhum movimento de avanço por parte da gestão municipal

Aconteceu nesta quarta, dia 25, mais uma audiência de mediação referente às demissões de Canoas. A mediação, realizada no formato híbrido, foi conduzida pelo desembargador Ricardo Hofmeister de Almeida Martins Costa e teve a participação da presidenta do SERGS, Cláudia Franco, e do assessor jurídico Paulo Lauxen.

Ao lado do SERGS, também estiveram representantes de outros sindicatos das categorias que foram sumariamente desligadas no início deste ano pela gestão municipal e aguardam o pagamento de suas verbas rescisórias.

A gestão pública mais uma vez se ausentou do debate, demonstrando total desrespeito com os trabalhadores envolvidos – o que aliás só confirma a postura que a gestão pública de Canoas vem tendo desde o princípio desta tentativa de mediação.

Nenhum pedido feito pelos sindicatos foi atendido durante as mediações, a proposta de reduzir o número de parcelas para quitação da dívida com os trabalhadores foi recusada e o município abandonou os trabalhadores à própria sorte, dizendo ter encerrado seu compromisso com o GAMP.

Ao longo de todo o processo de mediação, os sindicatos reafirmaram as dificuldades financeiras de seus representados, com profissionais sem recursos para honrar com seus compromissos mais básicos. Também trouxeram os entraves em relação à baixa das carteiras de trabalho de muitos profissionais demitidos.

Ao final, a mediação foi encerrada, devido à falta de avanços. A busca de soluções para o impasse envolvendo os trabalhadores desligados de Canoas deve continuar agora na via judicial, com ação coletiva movida pelos sindicatos e também individualmente por muitos dos profissionais demitidos.

Mesmo que a via judicial demore, é importante ressaltar a fala do próprio desembargador Ricardo Hofmeister, ao afirmar que após todo esse período de mediação o que fica é um grande descrédito gerado pela Prefeitura de Canoas em relação à Justiça, o que deverá ter repercussão nas decisões futuras, em favor dos trabalhadores.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

5 × três =