Mediação em Canoas dá prazo para entrega de carteiras e pede suporte às gestantes

O SERGS participou nesta terça, dia 19, de uma nova sessão de mediação no TRT para tratar da situação dos profissionais da saúde demitidos do GAMP, em Canoas. A mediação, realizada no formato híbrido, foi conduzida pelo desembargador Ricardo Hofmeister de Almeida Martins Costa e teve a participação da presidenta do SERGS, Cláudia Franco, e da assessora jurídica Jaqueline Matiazzo.

Ao lado do SERGS, também estiveram representantes de outros sindicatos das categorias que foram sumariamente desligadas no início deste ano pela gestão municipal e aguardam o pagamento de suas verbas rescisórias.

Todos os sindicatos relataram à Justiça do Trabalho as dificuldades de acesso dos trabalhadores aos documentos referentes ao período de vínculo empregatício. O SERGS trouxe também situações envolvendo enfermeiras gestantes, com dificuldades na rescisão.

A mediação cobrou da gestão municipal o retorno à proposta de pagamento das verbas rescisórias, bem como o amparo econômico das gestantes. Foi dado um prazo de 48 horas para que o município de Canoas apresente a listagem dos empregados que tiveram seus contratos extintos após a data de 27 de fevereiro, para que seja encaminhada ao Juízo da 1ª Vara do Trabalho de Canoas o requerimento para saque do FGTS e a solicitação do seguro-desemprego. Também deverão ser entregues aos sindicatos as carteiras de trabalho de todos os trabalhadores demitidos que por ventura ainda se encontrem retidas pelo município de Canoas, em um prazo de até cinco dias.

Uma nova reunião foi agendada para o dia 5 de maio, novamente no formato híbrido.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

um × 3 =