SERGS conquista insalubridade em grau máximo para enfermeiros(as) da UTI do Hospital da PUC

O SERGS foi vitorioso em ação referente à insalubridade de enfermeiros(as) que atuam nas UTI SR do Hospital São Lucas da PUC. A sentença garante insalubridade em grau máximo a estes trabalhadores(as). O laudo de perícia técnica realizada foi conclusivo no sentido de que “os trabalhos desenvolvidos é insalubre em grau máximo, segundo o que determina a Portaria 3.214/78, Norma Regulamentadora 15, Anexo 14 – “Agentes Biológicos”, por todo o período analisado. Isso porque enfermeiros(as) destes locais atuam em contato constante com pacientes em isolamento acometidos por doenças infectocontagiosas, tais como acineto, KPC, tuberculose, hepatite, covid-19, etc, e que tais pacientes só são isolados após o diagnóstico

Com essa decisão, o Hospital São Lucas da PUC foi condenado a pagar as diferenças do adicional de insalubridade do grau médio para o grau máximo com reflexos em horas extras, adicional noturno e hora noturna reduzida, férias com 1/3, 13º salário e FGTS, em parcelas vencidas e daqui para frente.

A decisão ainda cabe recurso pelo hospital, mas é uma conquista importante para o SERGS e para os que trabalham ou já trabalharam nas UTI SR da instituição.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

17 − 1 =