Impasse sobre demissões em Canoas continua e gestão municipal não esclarece as dúvidas dos sindicatos

As demissões em massa ocorridas em Canoas seguem na mesa de negociação. Nesta sexta (21), SERGS e demais entidades que representam trabalhadores(as) da saúde foram chamadas para uma reunião de transição e acompanhamento do caso com a Prefeitura de Canoas.

A reunião, infelizmente, não foi nada produtiva. A prefeitura se limitou a reafirmar o que já tinha dito e a “empurrar” qualquer definição para a próxima mediação no TRT, no final deste mês.

Segundo a presidenta do SERGS, Cláudia Franco, a gestão municipal não respondeu a nenhum dos questionamentos feitos pelos sindicatos em relação à qual convenção coletiva será seguida, como serão feitas as rescisões e como fica a situação dos profissionais com alguma estabilidade. “Mais uma vez, os sindicatos foram chamados para serem meramente informados do andamento da transição, sem diálogo”, afirmou.

O SERGS e as demais entidades que representam os profissionais da saúde de Canoas seguem no aguardo do pagamento das verbas rescisórias dos demitidos(as), bem como a liberação dos documentos para viabilizar a entrega do Seguro-desemprego, conforme prometido pelo município em mediação, até a próxima quinta (27).  Uma nova mediação com o TRT-4 acontece na sexta (28), com a participação de todos os envolvidos no caso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

6 + catorze =