Demissões em Canoas: marcada a mediação para quarta, 12

As demissões ocorridas recentemente na saúde do município de Canoas serão alvo de mediação na Justiça do Trabalho na próxima quarta-feira, dia 12, às 14h.

O SERGS, em conjunto com Sindisaúde, Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho e Sindifars, entrou com pedido de mediação na Justiça do Trabalho para tratar sobre o encerramento dos contratos de trabalho de cerca de 3,5 mil trabalhadores da saúde do município, sem aviso prévio. O caso estará sendo acompanhado pelo Desembargador Federal do Trabalho, Ricardo Hofmeister Martins Costa.

Conforme informado pela gestão municipal de Canoas, foi encerrado o contrato com o GAMP – Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública e a gestão dos serviços do Hospital Universitário, Pronto Socorro, CAPS e outros postos de saúde da cidade será assumida por outras empresas.

A situação ocorrida está causando grande apreensão em um contingente enorme de trabalhadores, sem qualquer negociação prévia. “Está faltando transparência neste processo, as demissões ocorreram de forma arbitrária e ilegal. Esperamos que a mediação na Justiça do Trabalho possa reduzir as incertezas e buscar alternativas para apoiar os profissionais da saúde que foram desligados, que ficaram desamparados”, afirma Cláudia Franco, presidenta do SERGS, reiterando a posição do sindicato contrária às terceirizações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dez + 7 =