Vitória no HPS: terceirização é interrompida, mas a vigilância deve seguir

A pressão do SERGS, em conjunto com o Conselho Municipal de Saúde, Coren-RS, Simpa, Astec e Sindisaúde , surtiu efeito e foi fundamental para frear a terceirização no Hospital de Pronto Socorro. No último dia 23, foi cancelado o contrato com a Associação Hospitalar Vila Nova (AHVN), que vinha assumindo muitos serviços dentro da instituição. A Associação dos Servidores do Hospital de Pronto Socorro (ASHPS) enviou ofício de agradecimento ao SERGS e demais entidades, pelo apoio nessa causa.

O SERGS seguirá vigilante na defesa do Pronto Socorro como patrimônio da cidade, contra a precarização do serviço público, exploração de mão de obra e perda de direitos trabalhistas. Mesmo com essa vitória, é preciso manter a atenção, pois a Prefeitura fará novas tentativas de terceirizar a saúde na capital, projeto que se iniciou no governo Marchezan e segue agora na gestão de Sebastião Melo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 2 =