Porto Alegre: nossa cidade agoniza no dia do seu aniversário

Chegou mais um aniversário de Porto Alegre. São 249 anos de um povoado fundado por açorianos que se tornou uma das maiores cidades brasileiras. Este é o segundo aniversário da capital dos gaúchos que acontece em meio à pandemia e infelizmente com muito pouco a comemorar.

Do ponto de vista da saúde, a cidade agoniza. UTIs superlotadas, acima da capacidade, leitos clínicos também no limite. O lucro em detrimento da vida e a população não respeitando as regras de distanciamento social.

Também faltam profissionais qualificados nas unidades do município e nos Hospitais de Pronto Socorro e Presidente Vargas. A nova ordem é a terceirização, iniciada pela gestão Marchezan e agora executada pelo prefeito Sebastião Melo.

Também falta diálogo. O Conselho Multissetorial para o Enfrentamento da Covid-19 (COMUE-COVID), órgão criado pela Prefeitura de Porto Alegre, com a participação de representantes de entidades da sociedade civil, todas as semanas se reúne, mas nenhuma sugestão das entidades foi acatada até o momento. É um conselho fake, pois não tem papel consultivo. As decisões são tomadas de forma unilateral pelo prefeito e seus secretários.

Comemorar neste contexto? É bem difícil. Mas o SERGS segue com esperança de dias melhores, lutando pela garantia de direitos a enfermeiras(os) que atuam na capital e pela saúde dos porto-alegrenses. E desejando um feliz aniversário e que este Porto volte a ser mais alegre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 1 =