Nota do SERGS sobre ataques ao Judiciário

O SERGS presta sua solidariedade ao Poder Judiciário e, em especial, ao Dr. Eugênio Couto Terra, juiz de direito da 10ª Vara da Fazenda Pública do Foro Central de Porto Alegre que está sendo ofendido e ameaçado em razão de sua decisão que suspendeu, provisoriamente, o sistema de cogestão do distanciamento controlado, atendendo à ação civil pública impetrada pelo nosso sindicato e um conjunto de entidades.

O SERGS está ao lado da população e dos trabalhadores(as) da saúde e segue na defesa intransigente da vacinação e do isolamento social como únicas formas de conter o avanço do Coronavírus e superar a maior crise sanitária de nossa história. Se a lógica dos gestores é o lucro em detrimento da vida, apela-se ao Judiciário para que vidas sejam preservadas.

Toda e qualquer decisão judicial pode ser questionada, mas dentro das instâncias cabíveis, sem fomentar o discurso de ódio nas redes, com ataques pessoais ao judiciário e magistrados.

É preciso respeito aos direitos presentes na nossa Constituição e ao Poder Judiciário como instância decisória, assim como deve ser respeitada a Ciência em suas pesquisas e recomendações, principalmente neste momento pandêmico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + quinze =