SERGS na luta pela vacinação em massa

 

Uma enfermeira foi a primeira pessoa a ser vacinada nos Estados Unidos da América, nesta segunda, dia 14. Sandra Lindsay, de Nova York, recebeu a vacina da Pfizer por volta das 9h30 da manhã (11h30 de Brasília).

Enquanto assistimos o mundo começar a vacinação em massa e priorizar grupos de risco e profissionais da saúde, no Brasil, lamentavelmente não temos clareza se teremos e como e quando vai acontecer um plano de vacinação.

Como entidade que representa enfermeiras(os), o SERGS defende que a vacinação para a Covid seja prioridade da República e seus Estados. Por isso, adere à campanha promovida pela CUT-RS contra a sabotagem do governo Bolsonaro e em favor da vacina para todos os brasileiros e brasileiras.

“A sociedade não pode mais assistir de braços cruzados o descaso como Bolsonaro trata a pandemia do coronavírus. Primeiro ele dizia que era uma gripezinha. Depois fez deboche da ciência. Agora usa ideologia frente aos testes para vacinas que outros países estão fazendo para prevenir a população contra essa doença que mata”, afirma o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci, que recentemente testou positivo para a Covid-19. “Nunca um governo negou tanto a ciência e desvalorizou tanto os profissionais da saúde, que estão na linha de frente do combate à pandemia”, completa Cláudia Franco, presidenta do SERGS.

A campanha é composta por várias peças e vídeos e está sendo desenvolvida em parceria com a CUT Brasil e entidades filiadas. Compartilhe, ajude você também a pressionar. Só assim conseguiremos imunizar a população e caminhar rumo a um 2021 melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três − um =