Trabalhadores(as) de saúde devem ter prioridade

 

A Corregedoria Geral da Justiça do Trabalho recomendou aos Tribunais Regionais do Trabalho, em caráter excepcional, durante a pandemia, priorizar a tramitação das ações trabalhistas de profissionais da saúde que se encontram na linha de frente da Covid-19. A recomendação foi publicada no último dia 17 de setembro.

No texto, o Ministro Aloysio Correa da Veiga, Corregedor-Geral da Justiça do Trabalho, aponta que é de interesse social que seja dado tratamento diferenciado a estes profissionais, por se encontrarem em situação de risco majorado e por estarem em grande número no total de infectados, necessitando, portanto, de maior proteção do Estado.

A recomendação é positiva e reforça a necessidade de um olhar sensível da Justiça em relação aos cuidados com os profissionais da saúde. O SERGS e as demais entidades que representam trabalhadores(as) da saúde esperam que a recomendação exerça também algum tipo de pressão sobre a testagem dos profissionais, vista com descaso e insensibilidade pelos gestores das instituições e serviços de saúde.

CUT, Feessers e SERGS assinaram em conjunto um Manifesto para o povo gaúcho, lamentando o desdém com a vida por parte dos gestores, nas audiências realizadas na Justiça do Trabalho do Rio Grande do Sul, o que levou a encerrar sem êxito as negociações. “A pandemia segue avançando, é falsa a sensação que tentam vender à sociedade de que já superamos a crise maior”, alerta Cláudia Franco, presidenta do SERGS. Está na hora de valorizar a vida de quem cuida e está na linha de frente, todos esses meses, de forma incansável, atendendo a população.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − um =