Revanchismo no caso IMESF: prefeito corta novamente o Vale-alimentação

 

A Prefeitura de Porto Alegre anunciou novamente a suspensão do pagamento do Vale-alimentação aos trabalhadores do IMESF. O direito ao benefício havia sido reconquistado na Justiça, mas o SERGS e os demais sindicatos estavam recorrendo para que ocorresse também o depósito retroativo ao período em que o pagamento esteve interrompido anteriormente. Agora, as entidades terão de entrar na Justiça para reverter também essa nova suspensão.

A medida é mais uma forma de pressão da atual gestão municipal no sentido de “forçar” as demissões no IMESF. Nesta semana, dia 17, fechou um ano da resistência e luta de sindicatos e trabalhadores(as) concursados para que seja cumprido o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que proíbe a terceirização da atenção básica na capital e para que estes profissionais não sejam dispensados.

“O prefeito Marchezan jamais sonhou que enfrentaria tanta resistência da classe trabalhadora”, afirma Cláudia Franco, presidenta do SERGS. Segundo ela, os(as) trabalhadores demonstraram seu poder de luta e o prefeito, que enfrenta um processo de impeachment na Câmara de Vereadores, age com revanchismo.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − 6 =