Ampliação das vagas para enfermeiras(os) x precarização

 

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o número de contratações de enfermeiras(os) aumentou em 123,2% no RS nos primeiros 6 meses de 2020. A notícia foi publicada nesta segunda, dia 14, no Jornal do Comércio.

Apesar do aumento na demanda, por conta da pandemia, o SERGS alerta para o risco de precarização dos postos de trabalho para enfermeiras(os). “Não adianta contratar sem oferecer remuneração justa e condições de trabalho, principalmente neste momento em que os profissionais estão na linha de frente da Covid-19”, alerta Cláudia Franco, presidenta do SERGS. Outro aspecto é que muitas dessas vagas foram abertas para cobrir demissões de profissionais mais experientes, que tinham salários mais altos.

O Sindicato tem lutado desde o início da pandemia pelo fornecimento de EPI´s, afastamento de grupos de risco e testagem em larga escala de todos(as) que estão na linha de frente da Covid-19. Recentemente, o SERGS também teve de intervir para o cumprimento de convenções e acordos coletivos em grandes instituições de saúde do estado, pois cláusulas vinham sendo descumpridas, em especial, quanto à carga horária e atuação de gestantes em áreas de risco. Além disso, a entidade defende bandeiras históricas como a jornada de 30h para a enfermagem e a luta por um piso salarial para a categoria.

É positivo o aumento de vagas, mas preocupantes as condições em que são oferecidos esses empregos. Enfermeiros(as) estudam anos e, em algumas áreas, como a neonatologia e a obstetrícia, só podem atuar com especialização.

O SERGS está ao lado dos profissionais para acompanhar as novas relações de trabalho, orientando sobre direitos já conquistados. Antes de assinar seu novo contrato de trabalho, busque o sindicato para mais informações.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 − um =