Na mira da privatização: a hora é de luta pelo serviço 100% SUS às mulheres no Hospital Fêmina

 

Foi publicado nesta quarta, dia 15, no Diário Oficial da União, o decreto que inclui o Hospital Fêmina, do Grupo Hospitalar Conceição, no Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República. Com esse decreto, fica aberto o caminho para privatização deste hospital pelo atual governo federal.

Considerado o melhor hospital da mulher no Rio Grande do Sul, presta cuidados do pré-natal à gestante e também atua no manejo de doenças femininas graves, como câncer de mama, a partir de sua prevenção, e de problemas ginecológicos em geral. O Banco de Leite Humano da instituição é referência para profissionais de saúde do Cone Sul em treinamento de pessoal e troca de informações técnico-científicas.

O governo Bolsonaro não tem interesse em valorizar a estrutura 100% SUS e os profissionais dos hospitais do grupo Conceição, preferindo entregar o que pode à iniciativa privada. Também retira direitos dos trabalhadores, principalmente neste momento de pandemia, como o SERGS tem denunciado nas últimas semanas.

O SERGS está ao lado das colegas enfermeiras do Fêmina e não medirá esforços na luta pela preservação desta instituição da maior importância para a saúde pública da capital, principalmente para o atendimento da população feminina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × um =