Prefeitura não paga vale-alimentação para trabalhadores do IMESF

 

Os trabalhadores do IMESF não tiveram seu vale-alimentação depositado pela Prefeitura Municipal de Porto Alegre até o quinto dia útil de maio. Essa foi uma represália do governo Marchezan à negativa na proposta apresentada na mediação do TRT-4, em relação ao fechamento do IMESF, ocorrida essa semana. O SERGS e os demais sindicatos já estão tomando as medidas jurídicas cabíveis para garantir o pagamento do vale-alimentação destes profissionais o mais rapidamente possível.

Nos últimos dias, a atual gestão assediou os trabalhadores da atenção básica, condicionado o pagamento do vale-alimentação ao aceite do acordo na mediação. O fechamento do IMESF e a demissão dos seus trabalhadores em plena pandemia do Covid-19, além de colocar em risco o atendimento da população de Porto Alegre, demonstra total descaso da gestão municipal com estes trabalhadores. “Estamos falando de profissionais concursados, que poderiam ser realocados para seguir no atendimento da Estratégia de Saúde da Família, uma vez que já possuem vínculo com as comunidades e estão preparados para atuar em diferentes frentes”, afirma Cláudia Franco, presidente do SERGS.

Segundo Cláudia, a prefeitura deveria seguir as recomendações do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público do Trabalho. “A extinção do IMESF como figura jurídica não obriga o agente público a demitir trabalhadores que são essenciais na saúde da cidade neste momento”, analisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + 1 =