Trabalhadores IMESF dão resposta clara à Marchezan

 

Depois de uma semana de debate com a categoria, que contou com a realização de reunião online para esclarecimento de dúvidas e ampla divulgação do formulário no qual os profissionais puderam se posicionar sobre a proposta apresentada no TRT-4, foi apresentada hoje, em mediação virtual, a posição oficial dos enfermeiros(as) e demais categorias em relação ao acordo para as demissões no IMESF.

Dos 190 enfermeiros que atuam no IMESF, 126 votaram, sendo 112 contrários ao acordo apresentado e 14 a favor. No total, a pesquisa teve 546 respondentes do SERGS, Sindisaúde e SOERGS e 87% de votos contrários à proposta, o que indica uma resposta firme dos profissionais à intransigência em negociar do governo Marchezan.

A atual gestão, além de não levar em consideração o grave momento da saúde no país,  segue assediando as categorias, vinculando o pagamento do vale-alimentação ao aceite do acordo.

A mediação não chegou a um acordo e agora a decisão segue para a Justiça do Trabalho. As entidades utilizarão todos os recursos jurídicos cabíveis para defender os direitos dos trabalhadores, principalmente neste momento de pandemia, quando é fundamental ter equipes à frente da atenção básica, e frente à possibilidade de desemprego que assusta os profissionais e suas famílias.  “Seguimos confiantes na Justiça do Trabalho e no MPT para que o TAC seja cumprido e barre a terceirização na atenção básica de Porto Alegre”, afirma Cláudia Franco, presidente do SERGS, que acompanhou as mediações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − treze =