Covid-19: GHC se recusa a afastar grupos de risco e entidades terão de seguir lutando judicialmente

 

SERGS, Sindisaúde, Sindifars, Sinditest e Associação dos Servidores do Grupo Hospitalar Conceição encerraram nesta terça, dia 14, as tratativas de negociação com a gestão do GHC, mediadas pelo Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região.

O motivo do encerramento da negociação foi a negativa por parte da gestão do grupo de afastar, neste momento de pandemia do Covid-19, os profissionais de grupos de risco (60 anos ou mais e/ou portadores de comorbidades), aqueles que justamente estão em situação de maior vulnerabilidade ao vírus.

As entidades argumentam que a vida dos trabalhadores é tão importante quanto a vida dos usuários que buscam assistência nos hospitais e postos de saúde do GHC, e por isso já fizeram o requerimento para que o processo retorne à 12ª Vara do Trabalho de Porto Alegre, onde tramita, para julgamento dos pedidos liminares protetivos.

As partes, entretanto, convencionaram o direito individual de cada trabalhador integrante do chamado grupo de risco definido pela OMS de prosseguir trabalhando, se assim o desejar e manifestar, livre e espontaneamente, independentemente da decisão judicial a ser tomada.

“O GHC se mostrou irredutível na mediação refletindo autoritarismo e falta de sensibilidade e atenção com seus profissionais neste momento. Sabemos da importância de atender a população, mas não podemos esquecer que estas pessoas em situação de risco têm suas famílias e interagem na comunidade”, afirma Cláudia Franco, presidente do SERGS.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × um =