SERGS assina nota conjunta em defesa do isolamento social

O SERGS e mais um conjunto de entidades de diversos segmentos assinaram uma nota conjunta enviada ao governo e prefeituras do Rio Grande do Sul reforçando a necessidade do isolamento social. Na nota, as entidades reforçam as medidas preventivas, em função da gravidade da pandemia e para evitar um colapso no sistema de saúde. Também enfatizam que, apesar das sequelas econômicas, o bem maior é a vida.

Veja abaixo o teor da nota e aqui o documento na íntegra com as entidades signatárias: NOTA CONJUNTA ISOLAMENTO (1)

 

 

NOTA CONJUNTA AO GOVERNADOR E AOS PREFEITOS DO RS

As entidades que assinam este documento manifestam, em conjunto, apoio às orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, assim como das principais entidades médicas, sanitárias e científicas do país e do mundo, de manutenção do isolamento social como fundamental medida para o enfrentamento à Covid-19. 

É necessário respeitar todas as recomendações técnicas pelos próximos dias para analisar o crescimento da curva no Brasil e o impacto das medidas já adotadas. Para isso, é imperativo intensificar as estratégias de isolamento para conter o aumento da pandemia, assim como garantir tempo para organização e redimensionamento do nosso sistema de saúde. 

No Rio Grande do Sul, por exemplo, a grande maioria dos municípios ainda aguarda a chegada de equipamentos de proteção individual, como máscaras, luvas e aventais, além de aparelhos hospitalares, como respiradores mecânicos. Precisamos da firmeza das autoridades das esferas municipal, estadual e federal para manter o comércio fechado e as aulas suspensas. Mesmo os serviços reconhecidos legalmente como essenciais, e que precisam seguir em atividade, devem atender meticulosamente
todas as orientações de prevenção e proteção. 

O mundo está nos mostrando a gravidade do problema que enfrentamos. Mais de 30 mil vidas já foram perdidas. As grandes potências sofrem para vencer o novo Coronavírus. É hora de tomar as medidas necessárias, mesmo sendo duras. 

Estamos conscientes com relação a grave crise econômica que enfrentaremos, mas precisamos lutar em defesa do bem maior de cada ser humano, que é a vida. O momento recomenda ouvir a voz lúcida da comunidade científica mundial. 

Fiquem em casa. A vida não tem preço. Todas as vidas valem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − quatro =