ASHPS pede insalubridade e EPI´s durante a pandemia

 

Nesta terça, dia 31, em conjunto com a Associação dos Servidores do Hospital de Pronto Socorro (ASHPS), o SERGS entrou como parte interessada em ação civil pública contra o Município de Porto Alegre, em face do estado de calamidade pública provocado pela pandemia de Coronavírus.

A medida judicial pede o reconhecimento do direito dos servidores dos serviços essenciais de saúde do HPS, HMIPV, PACS, SAMU e UBSs, ao adicional de insalubridade em seu grau máximo, enquanto perdurar a pandemia, que configura nível de biossegurança 4, conforme parâmetros estabelecidos pela OMS e Ministério da Saúde.

A ação também exige o fornecimento dos equipamentos de proteção individual (EPIs) adequados ao enfrentamento da pandemia, conforme critérios de segurança estabelecidos pela ANVISA, a fim de resguardar os servidores ao máximo possível do contato com o vírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × um =