SERGS questiona direção da PUC sobre fechamento da unidade Materno-Infantil

 

As diretoras Cláudia Silva e Inara Ruas estiveram reunidas nesta quarta, dia 11, com a direção do Hospital São Lucas da PUC para tratar sobre o fechamento da unidade Materno Infantil da instituição.

Na reunião, a direção apresentou uma série de justificativas para o encerramento das atividades desta unidade, informando que o hospital está atendendo com 74% SUS e pretende reduzir para a faixa mínima exigida para atender a filantropia (60%), em busca de maior rentabilidade. Também alegou a queda no número mensal de partos – de 400 para 200, sendo que destes 150 são pelo SUS.

Questionada sobre as emendas parlamentares recebidas, a direção disse que está sendo desenvolvido um projeto para ampliar a assistência e que se o mesmo não for aprovado, o dinheiro recebido será devolvido ao erário público.

Sobre a situação trabalhista dos funcionários, foi informado que está em negociação com a Secretaria Municipal da Saúde de Porto Alegre, a atuação destes trabalhadores no Hospital Presidente Vargas, mantendo vínculo trabalhista com a PUC-RS.

A diretora Cláudia Silva estranhou esse encaminhamento, pelo fato das despesas com folha de pagamento normalmente estarem entre as mais altas em uma empresa, o que não seria coerente com o discurso de fazer economia fechando a unidade. “Se vão manter o vínculo empregatício, por que não deixar a unidade funcionando?”, questionou a diretora.

A enfermeira Inara trouxe preocupação também com o atendimento das crianças, principalmente com a chegada dos meses mais frios. “A população infantil ficará desassistida”, argumentou. Ela também sugeriu a criação de uma Casa de Parto, de forma a absorver a demanda obstétrica. “Seria uma iniciativa pioneira no RS e alinhada aos propósitos sociais da rede Marista”, comentou.

Cláudia e Inara reforçaram que o SERGS, além de defender os trabalhadores, também faz a defesa do SUS e que, juntamente com outras entidades de classe, estará lutando pela manutenção deste serviço importante, que atende principalmente a população da zona leste da capital e do município de Viamão.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 5 =