Caso IMESF: SERGS acompanha denúncias no Ministério Público

Conforme o SERGS tem orientado em todas as suas mídias, enfermeiros(as) do IMESF que se sentirem assediados ou receberem aviso prévio ilegal de demissão devem denunciar ao Ministério Público do Trabalho. Esta formalização será juntada ao processo judicial demonstrando que a Prefeitura está descumprindo a decisão judicial de manter os concursados e aguardar o transito em julgado da ação de constitucionalidade do instituto.

Nesta quinta, dia 16, a enfermeira Natália Fialho e colegas da unidade de saúde Cristal, acompanhados do vice-presidente do SERGS, Ismael da Rosa, foram pessoalmente à sede do Ministério Público do Trabalho para protocolar denúncia nominal contra os representantes da gestão que foram as unidades ontem entregar os avisos prévios.

“É importante o registro das denúncias, não apenas contra a prefeitura de Porto Alegre, mas também nominalmente contra as pessoas que estão levando o terrorismo e o assédio as unidades”, comenta Nathalia, que recebeu o aviso-prévio após a decisão judicial proferida em janeiro.

O vice-presidente Ismael reforça que o SERGS está ao lado de todos os trabalhadores que estão se sentindo afrontados pela arbitrariedade da atual gestão municipal. Também destaca que a denúncia pode ser registrada de forma anônima, preservando a identidade de quem fez o relato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 5 =