Prefeitura demite trabalhadores do IMESF na véspera do Natal

 

A Prefeitura de Porto Alegre iniciou na manhã desta quarta (18) as demissões dos trabalhadores vinculados ao Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família (IMESF). O Sindicatos que estão mobilizados na luta pelos trabalhadores estão recebendo denúncias de demissões de todo o quadro de trabalhadores em diversas unidades de saúde da capital.

A Prefeitura usa como justificativa a inconstitucionalidade do IMESF pelo STF, ação que ainda não teve trânsito em julgado.

Nos últimos dois meses, foi criado um grande impasse em torno desta questão do IMESF, com a realização de várias audiências com a mediação do TRT e envolvimento direto das entidades sindicais, Câmara de Vereadores, Ministério Público.

Marchezan está usando todos os subterfúgios possíveis para demitir os trabalhadores, sem base legal. Firmou contrato na manhã desta quarta, dia 18, com as instituições Santa Casa, Divina Providência, Instituto de Cardiologia e Associação Hospitalar Vila Nova, sob alegação de que vai aderir ao Programa Saúde na Hora, do governo federal.

 

Resistência já! Fechar os postos e ir para a Câmara de Vereadores pressionar

A orientação dos sindicatos é que todos os trabalhadores saiam das unidades de saúde – mesmo que ainda não tenham recebido seu aviso prévio – e não preencham ficha para contratação em nenhuma outra instituição, pois os sindicatos estão entrando com ação para revogar as demissões.

O ponto de encontro será às 13h30, na Câmara de Vereadores, onde estará sendo votado outro projeto de lei que impacta o atendimento da saúde em Porto Alegre, envolvendo os agentes comunitários de saúde (PL 015/19).

Mais do que nunca é hora de resistir e lutar!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + 6 =