Em assembleia, funcionários(as) do Beneficência Portuguesa decidem paralisar por 72h

O SERGS e o Sindisaúde-RS realizaram nesta sexta, dia 20, assembleia de trabalhadores(as) da saúde no Hospital Beneficência Portuguesa, em Porto Alegre.  Com salários atrasados há mais de três meses, falta de insumos básicos e muitos leitos ociosos, o Beneficência Portuguesa sofre hoje com a má gestão. O presidente Estevão Finger e as diretoras Cláudia Franco e Denize Cruz representaram o sindicato na assembleia.

Segundo Estevão Finger, é inadmissível que os(as) profissionais sejam tão desvalorizados(as) pela administração da instituição e que a população que mais precisa de atendimento não possa ter acesso aos 160 leitos disponíveis, em região central da capital. Estevão defendeu uma intervenção urgente na instituição para colocar os salários em dia e sanar os problemas de gestão financeira.

Como resultado da assembleia, foi definida a paralisação por 72h a partir do dia 30 de outubro. No próximo dia 25, também haverá visita de vereadores da Comissão de Saúde e Meio Ambiente (COSMAM) da Câmara de Vereadores de POA ao local para averiguar a denúncia de irregularidades em relação à gestão do hospital. Neste dia, ocorre também nova manifestação de trabalhadores(as) e sindicatos.

Texto e fotos: Assessoria de Comunicação SERGS

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 2 =