Enfermeiros(as) rejeitam, por unanimidade, contra-proposta do IMESF

Os(as) enfermeiros(as) vinculados(as) ao IMESF rejeitaram por unanimidade a contra-proposta feita pela gestão municipal que previa zero de reajuste e praticamente nenhum avanço nas cláusulas sociais. A assembleia foi realizada na sexta, dia 6, na sede do SERGS.

Além de não recompor perdas, desvalorizando os(as) trabalhadores(as) do instituto, cláusulas como a do vale transporte somente para quem reside na região metropolitana, apresentadas pela gestão, são restritivas, e não contemplam boa parte dos(as) enfermeiros(as). A cláusula de liberação para interesses pessoais proposta pela atual gestão também é vaga e não estabelece critérios para liberar o(a) funcionário(a), podendo ser usada de forma unilateral pelos gestores.

O sindicato já comunicou a gestão do IMESF sobre a decisão e aguarda até 13 de outubro uma nova redação da proposta com avanços. Não havendo contra-proposta, deverão ser iniciados protestos e não está descartada a possibilidade de paralisações e adesão ao movimento dos servidores municipais.

“Estamos em luta unificada com as demais entidades de trabalhadores no município. Não é possível admitir esta desvalorização de profissionais fundamentais pra a saúde da população”, afima Estevão Finger, presidente do SERGS. A assembleia foi conduzida por Estevão e também contou com a presença dos diretores Janice Schiar e Carlos Luz.

Texto e foto: Assessoria de Comunicação SERGS

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × um =