SERGS alerta: falta diálogo e negociação no GHC

O presidente do SERGS, Estevão Finger, a diretora Janaína Rodrigues e a assessora jurídica Raquel Paese, estiveram nesta terça, dia 25, na sede administrativa do GHC para tratar da negociação dos direitos no Acordo Coletivo dos trabalhadores (as) da rede hospitalar na Capital.

Os representantes do GHC adiantaram não há margem para negociações por decisão do Governo Federal. A gestão propõe reajuste do Vale-Alimentação para R$ 385,00 e extinção das Férias-Prêmio e Licença-Capacitação.

O presidente do SERGS, Estevão Finger, definiu o encontro como uma “reunião de não-negociação, visto que as propostas não são oriundas de um diálogo entre as partes e, sim, de uma imposição feita com base em um diálogo de crise que só afeta a classe trabalhadora”.

As representações sindicais optaram por levar a proposta para assembleia aos trabalhadores no dia 8 de agosto para definir o que será feito. No início da tarde, o presidente do SERGS visitou os(as) enfermeiros (as) do Hospital Conceição nas suas unidades, juntamente com o delegado sindical, Rafael Melo, para atualizar os(as) trabalhadores(as) sobre o rumo das negociações.

É importante ressaltar que a situação é delicada mesmo com a mediação do TRT. “O cenário é de retirada de direitos”, afirma Estevão.

Texto e fotos: Assessoria de Comunicação SERGS

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 12 =