Em reunião, SERGS alerta gestão do GHC para os problemas enfrentados pelos trabalhadores(as) de suas instituições 

Na quinta, dia 6, o SERGS esteve reunido com a gestão do GHC para tratar de questões importantes envolvendo os(as) trabalhadores(as) do grupo. O presidente do sindicato, Estevão Finger, foi acompanhado do delegado sindical, Rafael Melo, e da advogada do sindicato,  Marí Rosa Agazzi.

O SERGS fez a denúncia de que houve troca do(a) enfermeiro(a) responsável técnico(a) da instituição, sem processo eleitoral. “O HNSC historicamente realiza eleição para este cargo, onde enfermeiros(as) tem o direito de escolha de eleger o(a) representante. Então, o sindicato repudia veementemente essa conduta de não realizar eleição, o que afronta a democracia”, afirma o presidente. Estêvão afirma, ainda, que a eleição para RT é uma conquista histórica do SERGS e da categoria.

Temas como segurança no hospital Cristo Redentor, a sobrecarga e falta de profissionais no Fêmina também foram abordados. Também foi discutido o problema da banca de remanejo/transferências utilizadas como medidas punitivas e sem critérios definidos no Conceição.

Além disso, foi solicitada mais uma vez a reinstalação da mesa permanente de negociação do SUS, e foi formalizado pelo sindicato um pedido para que o GHC não deixe que a Gerência de Ensino e Pesquisa (GEP) fique sucateada, assim como se mantenham os cursos gratuitos e públicos de especialização, residência e técnicos.

Por fim, os representantes do SERGS lembraram da dificuldade de agendamento e realização desta reunião com a gestão do GHC. Ao todo, houve três encontros desmarcados até que este se realizasse. O SERGS lembra que sua postura como sindicato é sempre conversar no âmbito administrativo da instituição. Contudo, alerta que não irá se eximir de acionar instâncias pertinentes para resolver conflitos, caso seja necessário.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + 19 =