SERGS realiza mobilização em frente a Santa Casa de Misericórdia

Na manhã desta quinta-feira (22), o SERGS esteve presente em mais uma ação de repúdio à intransigência da Sindiberf em não negociar os reajustes salariais dos seus trabalhadores (as) junto aos sindicatos. Hospitais como a Santa Casa, Instituto de Cardiologia e Beneficência Portuguesa, que são considerados filantrópicos e que não repassam impostos ao Estado, estão há dois anos sem repassar reajustes aos salários de seus colaboradores. O presidente do Sindicato, Estêvão Finger, alerta que estas entidades obtêm lucro através de sua atividade-fim. “A Santa Casa lucra com planos de saúde, emendas parlamentares, verba do Governo Federal, entre outras origens, mas não repassa um reajuste digno aos seus funcionários. Isso não é de agora. Isso ocorre há dois anos”, alertou.

Além disso a diretora do SERGS, Cláudia Franco, lembrou que a Santa Casa é uma conquista da população, que se esforçou para erguer o hospital. Ela citou que atualmente o hospital conta com apenas 12 leitos para SUS, e os demais são destinados a convênios particulares, indo na contramão ao argumento de que a Santa Casa não visa lucro, sendo uma entidade filantrópica, apesar dos enormes salários recebidos pelos seus gestores.

Texto e fotos: Assessoria de Comunicação SERGS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 4 =